Associação Nacional de História
GT Nacional História Ambiental

Listar tudo - Listar comunicados - Listar publicações - Listar eventos - Lista de discussão Google

 

Lançamento de livro: ENSINO DE HISTÓRIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Publicado em: 22/06/2021 por Marcos Gerhardt

O colega e autor Ely Bergo de Carvalho (UFMG) convida para o lançamento virtual do livro ENSINO DE HISTÓRIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL, editado pela Fino Traço Editora.

O lançamento acontecerá no dia 1º de julho de 2021, as 18h, por meio do Google Meet.

https://meet.google.com/zen-pdrk-tjt

Leia sobre em:
http://www.finotracoeditora.com.br/livros/000607/9786589011347/ensino-de-historia-e-educacao-ambiental.html


Chamada de artigos

Publicado em: 16/06/2021 por Jó Klanovicz

HISTÓRIA UNISINOS, v. 26, n. 2, maio/Agosto de 2022

Histórias frias da América Latina: clima, ambiente, ciência e sociedade sob baixas temperaturas

Organizadores: Eduardo Relly (Universidade Friedrich Schiller de Jena, Alemanha) e Jó Klanovicz (Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, Brasil)

Proposta: Historicamente a noção de América Latina tem sido interconectada a percepções de regimes climáticos “quentes”, “tórridos”, “tropicais”, “equatoriais”, compondo narrativas registradas em diferentes documentos, desde relatos de viagens até reflexões morais. Em companhia de grande parte da África, Índia e sudeste asiático, a América Latina se constituiu prática e discursivamente enquanto um ambiente dominado por temperaturas extremas (altas) e sistemas climáticos de reduzida oscilação térmica. A construção de diversos complexos coloniais no subcontinente, os maciços deslocamentos atlânticos de mão-de-obra escravizada, a aclimatação economicamente exitosa de diversas espécimes biológicas exóticas (fauna e flora) e a comoditização de plantas coevoluídas em solos tropicais americanos, ou ainda, contemporaneamente, a instalação de um grande e lucrativo complexo turístico no Caribe, contribuíram para que a “quentura” do continente se transformasse, ora de maneira convergente ora isolada, em uma eficiente metáfora para explicar o território, bem como sua identidade climática perene. Por outro lado, vetores climáticos de influência global como o representado pelo fenômeno El Niño (oscilação sul), a estabilidade dos sistemas de baixa pressão na América central (ciclones tropicais ou furacões) e a aridez andina atestam a variabilidade climática das Américas. Adicionalmente, é salutar recordar o papel do continente na construção da ciência das mudanças climáticas e na descrição dos climas de altitude principalmente sob a pena das elites crioulas ilustradas e a partir da investigação de cientistas “universais” como Alexander von Humboldt.

Baixo essas assertivas, esse dossiê intenta compreender tais narrativas de forma abrangente e, desta maneira, propor uma agenda de pesquisa dos/sobre/para/a partir espaços frios da região. Acompanhando o desenvolvimento da climatologia histórica, história da ciência, história ambiental, a crítica pós-colonial dos trópicos globais (tropicality) e o giro antropocênico, propomos uma reflexão dos diferentes significados adstritos às noções de “quente”, “tropical”, “equatorial”, “subtropical” que tão comumente caracterizam a América Latina e, mirando pesquisas sobre temas e espaços (naturais ou construídos) “frios”, “gelados”, “glaciares”, “montanhosos”, “antárticos”, etc., proceder a uma reavaliação dos discursos (sociais, científicos, econômicos, religiosos, etc.) que inserem o subcontinente na geografia colonial “quente” do planeta. Climas e conceitos climatológicos não são evidentemente neutros e travestem concepções culturais, sociais e raciais que devem ser consideradas para uma compreensão global da distribuição planetária de zonas climáticas e isotérmicas. Logo, a análise das regiões e fenômenos frios da América Latina pode lançar luz aos processos de colonização climática e ecológica experimentados pelo subcontinente, quer consideremos migrações e deslocamentos indígenas e não indígenas, os intercâmbios colombianos e a tessitura, na longa duração, desses emaranhamentos.

Desta maneira, perguntamos: como se construiu a imagem de uma América Latina dominada por climas quentes e tropicais? Qual o papel dos climas frios na identidade nacional das diferentes nações latino-americanas? De que forma, os climas frios da América Latina desafiaram os conhecimentos estabelecidos sobre as regiões temperadas do planeta? O que significam conceitos climatológicos longamente estabelecidos como, por exemplo, “tropical”, “subtropical”? Quais relações históricas podem ser estabelecidas entre raça, clima e ambiente, etnicidade, gênero? Quais foram os mecanismos e redes técnicas utilizadas para a domesticação e colonização dos climas latino-americanos, uma vez que eles também habitam cosmovisões nativas e herança imaterial das comunidades tradicionais? Como os glaciares do subcontinente e histórias antárticas podem fazer parte do conjunto da historiografia latino-americana? Estas perguntas podem ser adereçadas por meio dos seguintes eixos: Construção nacional e clima; Circulação de conhecimentos climáticos; Climas nativos e colonização; Aspectos raciais e climas frios (e quentes); Saúde e climas frios; Pesquisas antárticas e glaciares; Conceitos climatológicos e redes técnicas; Conservação da natureza e climas frios; Migração e climas; Aclimatação biológica e climas frios; Mudança climática e climas frios na América Latina; Gênero, sexualidades, climas quentes e frios, etc.

SUBMISSÃO DE ARTIGOS: de 1 de setembro de 2021 a 31 de dezembro de 2021.

Leia sobre em:
http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/Call


Ensino de História e Educação Ambiental

Publicado em: 01/06/2021 por Ely Bergo de Carvalho

Há no ensino de História uma grande dificuldade em incorporar a educação ambiental, mesmo, especificamente, o meio ambiente como tema contemporâneo transversal. A educação ambiental é ofertada de modo fragmentado, em geral, ministrada com exclusividade nas disciplinas das ciências naturais. Ora, a História tem tanto a oferecer para a educação ambiental quanto a Biologia e a Geografia, quando superado a visão disjuntiva entre o mundo natural e social, então entendemos que os desafios ambientais são frutos da inter-relação entre diferentes configurações sociais e ecossistemas biofísicos. O presente livro busca compreender o distanciamento entre a disciplina História e a educação ambiental e com isso contribuir para procurar caminhos de aproximação. Pré-venda do livro já está sendo feita:

Leia sobre em:
http://www.finotracoeditora.com.br/livros/000607/9786589011347/ensino-de-historia-e-educacao-ambiental.html


Uma Breve História da Legislação Florestal Brasileira

Publicado em: 26/05/2021 por Ely Bergo de Carvalho

Está disponível para download o livro "Uma Breve História da LEGISLAÇÃO FLORESTAL BRASILEIRA: Contém a Lei nº 12.651, de 2012, com comentários críticos acerca da aplicação de seus artigos" Voltado para o grande publico e livro foi organizado pelo Observatório do Código Florestal - OCF. Os autores são um grupo interdisciplinar de especialistas do tema. https://observatorioflorestal.org.br/en/livro-uma-breve-historia-sobre- a-legislacao-florestal-brasileira/

Leia sobre em:
https://observatorioflorestal.org.br/en/livro-uma-breve-historia-sobre-a-legislacao-florestal-brasileira/


Novo livro: Panoramas Ambientais do Brasil Rural

Publicado em: 22/05/2021 por Marcos Gerhardt

JORGE, Janes, BERTAZI, Marcio Henrique (Org.). Panoramas Ambientais do Brasil Rural. São Paulo: Intermeios. 2021. "As formas do rural do Brasil são tão vastas quanto o seu território. As visões aqui apresentadas reforçam a vastidão deste universo que é múltiplo, repleto de significações, memórias e ameaças. Trazidas por pesquisadoras e pesquisadores que tem se articulado nos últimos anos em torno de atividades do Grupo de Trabalho em História Ambiental da Associação Nacional de História, Seção São Paulo (GTHA-SP), enfatizam a fluidez dessas formas ao longo da história brasileira e suas intrincadas relações com o meio ambiente. No século XXI a História Ambiental se consolidou no Brasil com a multiplicação das pesquisas nas universidades e com o diálogo interdisciplinar, documentando e problematizando como a natureza e a sociedade interagem em diferentes dimensões. Esperamos que este livro contribua para ampliar os horizontes de reflexão sobre temas ainda em aberto na complexa investigação do rural brasileiro e acrescente novas miradas na interpretação de tão viva questão."

Leia sobre em:
https://www.intermeioscultural.com.br/panoramasambientaisdobrasilrural


Novo Livro - História Ambiental: configurações do humano e tessituras teórico metodológicas

Publicado em: 20/10/2020 por Marcos Gerhardt

KMITTA, Ilsyane do Rocio; ARAKAKI, Suzana; ZIMMERMANN, Tânia Regina (orgs.) História Ambiental: configurações do humano e tessituras teórico metodológicas. Vitória: Editora Milfontes, 2020. 218 p.

"Mais que uma coletânea de artigos de história ambiental essa obra é resultado do fortalecimento da história ambiental como campo de pesquisa no Brasil. A consolidação de grupos de estudo nacionais e regionais, laboratórios e projetos de pesquisa, iniciação científica e extensão universitária, cujos resultados multiplicam-se e ganham visibilidades em disciplinas, artigos e livros como este, comprovam o interesse na área, a qualidade das pesquisas e a seriedade dos professores pesquisadores envolvidos. As reflexões apresentados nesses textos servem de estímulo para novos trabalhos e indicam que, mesmo com a multiplicidade das pesquisas e publicações, ainda existe um campo aberto para novos historiadores ambientais."
Susana Cesco
Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)

Leia sobre em:
https://editoramilfontes.com.br/acervo/Historia_ambiental.pdf


Publicado o volume 3 de História Ambiental: natureza, sociedade, fronteiras

Publicado em: 20/06/2020 por Marcos Gerhardt

Publicado o volume 3 do livro
História Ambiental: natureza, sociedade, fronteiras, organizado por José Augusto Drummond, José Luiz de Andrade Franco, Sandro Dutra e Sikva e Vivian da Silva Braz.

Uma importante obra que reúne textos de diversos colegas do nosso GT Nacional História Ambiental.
Parabéns a todos(as)!

Leia sobre em:
https://www.garamond.com.br/loja/historia-ambiental-volume-3


Nova edição de Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña

Publicado em: 19/12/2019 por Marcos Gerhardt

Está disponível a nova edição de Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña, HALAC, v. 9 n. 2 (2019).
A edição apresenta nove artigos e três resenhas, que compõe o dossiê Balances de Historia Ambiental en América Latina, coordenado pelos investigadores Wilson Picado (Universidad Nacional, Costa Rica), John Soluri (Carnegie Mellon University, Estados Unidos), Guillermo Herrera (Centro de Estudios Latinoamericanos, Panamá) e Gilmar Arruda (Universidade Estadual de Londrina, Brasil).

A equipe editorial aproveita para celebrar, mais uma vez, nossa indexação na SCOPUS.
E ainda, para desejar a todos um feliz 2020.
Que sejam novos e bons ares sobre nossa América Latina.

Leia sobre em:
https://doi.org/10.32991/2237-2717.2019v9i2


Nova edição da revista Fronteiras

Publicado em: 11/09/2019 por Marcos Gerhardt

Acaba de ser lançada uma nova edição da revista Fronteiras, v. 8, n. 3, set-dez (2019), com o tema Humanidades Ambientais e Sustentabilidade.

Leia sobre em:
https://doi.org/10.21664/2238-8869.2019v8i3


HALAC - História Ambiental Latinoamericana y Caribeña

Publicado em: 30/06/2019 por Marcos Gerhardt

Prezados, no ar a nova edição de HALAC - Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña, v. 9, n. 1 (2019) Dossiê "Territorios Comunes Herramientas Frente Al Capitalocento", coordenador por Antonio Ortega Santos, Chiara Olivieri, Martha Micheline C. Olvera e Pablo Corral Broto.

Leia sobre em:
https://www.halacsolcha.org/index.php/halac/issue/view/36


O norte do Rio de Janeiro no século XVI: à luz da História Mundial e da Eco-História

Publicado em: 30/06/2019 por Marcos Gerhardt

21° livro de Arthur Soffiati, com prefácio de Carlos Freitas e posfácio e orelha de Rafaela Machado Ribeiro. O lançamento está previsto para a primeira semana de setembro, durante o "VI Seminário itinerante franco-brasileiro cidade e rios na história do Brasil: Rio Paraíba do Sul", na UENF.

Leia sobre em:
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=2220417234720374&set=a.165642746864510&type=3&theater&ifg=1


Inspirar Amor a Terra

Publicado em: 07/02/2019 por Ely Bergo de Carvalho

"Inspirar Amor a Terra", meu livro está disponível para venda online. Ele é minha maior contribuição para a História Ambiental e a História Agrária do Brasil.

Leia sobre em:
http://www.alamedaeditorial.com.br/livros-alameda/inspirar-amor-a-terra


HALAC: Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña

Publicado em: 17/12/2018 por Marcos Gerhardt

Prezados, informamos que está no ar a nova edição de História Ambiental Latinoamericana y Caribeña (HALAC). Essa última edição de 2018 traz importantes artigos e representa a atualização da revista. Informamos que estamos recebendo artigos para os dossiês de 2019.

Leia sobre em:
https://halacsolcha.org/index.php/halac/issue/view/35


HALAC: Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña

Publicado em: 05/11/2018 por Marcos Gerhardt

La edición v. 7, n. 2 (2017) de HALAC: Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña presenta unconjunto variado de artículos relacionados con diferentes experiencias en Europa y América Latina. Los trabajos evidencian una efervescente producción científica como espacios y temporalidades distintos, cuya convergencia es la crítica ambiental orientadapor los presupuestos teórico-metodológicos de la Historia Ambiental.

Leia sobre em:
https://halacsolcha.org/index.php/halac/issue/view/33


Publicada nova edição da HALAC em novo website da revista

Publicado em: 19/09/2018 por Marcos Gerhardt

Está disponível a nova edição da Revista Ambiental Latinoamericana y Caribeña (HALAC), v. 7, n. 1, 2017.
Essa edição apresenta também o novo website da revista e a nova coordenação editorial.
Aproveitem e vida longa à HALAC.

Leia sobre em:
http://halacsolcha.org/


Dossiê: Urbanización y Abastecimiento de Agua en Brasil (siglos XIX y XX)

Publicado em: 08/07/2018 por Marcos Gerhardt

A la vista de la propuesta editorial de Agua y Territorio, presentamos al público el Dossier intitulado Urbanización y Abastecimiento de Agua en Brasil (siglos XIX y XX). Compuesto por un conjunto de siete artículos, el Dossier reúne trabajos que abordan, a partir de diferentes perspectivas, las relaciones entre el abastecimiento de agua y la urbanización en Brasil.

Leia sobre em:
https://dx.doi.org/10.17561/at.11


Versão e-book do livro Tietê, o rio que a cidade perdeu: São Paulo, 1890-1940

Publicado em: 02/07/2018 por Marcos Gerhardt

Está disponível, para download, a versão e-book do livro Tietê, o rio que a cidade perdeu: São Paulo, 1890-1940, do colega Janes Jorge.
"Transformado em um canal de esgotos, receptáculo de todo tipo de sujeira, com suas águas totalmente poluídas, solado por pistas expressas de automóveis que saturam suas margens de barulho e fuligem, o antigo rio cheio de vida e com trechos muito belos tornou-se um dos lugares mais feios e inóspitos da cidade."

Leia sobre em:
https://drive.google.com/file/d/1RWmZTeUS1YPyPIYE7uDDFZ2CnS8gMeLL/view


Dossiê: História, Ciência & Natureza

Publicado em: 20/05/2018 por Marcos Gerhardt

O periódico FRONTEIRAS: JOURNAL OF SOCIAL, TECHNOLOGICAL AND ENVIRONMENTAL SCIENCE publicou o primeiro dossiê de 2018, intitulado "História, Ciência & Natureza". Nele encontra-se Artigos, Notas Técnicas, Pedagógicas ou Cientificas relacionadas ao Meio Ambiente, escritos por diversos profissionais, como agrônomos, historiadores, botânicos e outros estudiosos. "A revista publica pesquisas inéditas, de reconhecido rigor teórico, relevância intelectual e científica e que envolve discussões multidisciplinares que giram em torno de quatro grandes eixos temáticos: Sociedade, Tecnologia, Meio Ambiente e Saúde."

Leia sobre em:
https://doi.org/10.21664/2238-8869.2018v7i1


A Living Past: Environmental Histories of Modern Latin America

Publicado em: 22/03/2018 por Marcos Gerhardt

A LIVING PAST: Environmental Histories of Modern Latin America, a book edited by John Soluri, Claudia Leal and José Augusto Pádua, BerghahnBooks.
"Though still a relatively young field, the study of Latin American environmental history is blossoming, as the contributions to this definitive volume demonstrate. Bringing together thirteen leading experts on the region, A Living Past synthesizes a wide range of scholarship to offer new perspectives on environmental change in Latin America and the Spanish Caribbean since the nineteenth century. Each chapter provides insightful, up-to-date syntheses of current scholarship on critical countries and ecosystems (including Brazil, Mexico, the Caribbean, the tropical Andes, and tropical forests) and such cross-cutting themes as agriculture, conservation, mining, ranching, science, and urbanization. Together, these studies provide valuable historical contexts for making sense of contemporary environmental challenges facing the region."

Leia sobre em:
http://gthistoriaambiental.org.br/living-past.pdf


Livro publicado: História ambiental, história indígena e relações socioambientais no Semiárido Brasileiro

Publicado em: 17/03/2018 por Marcos Gerhardt

"A diversidade temática dos estudos em História Ambiental no Brasil evidencia o crescente interesse e adesão de pesquisadores a este campo historiográfico em consolidação. Talvez essa riqueza temática esteja aliada ao fato de que os estudos históricos ambientais têm se mostrado cada vez mais interdisciplinares. É notória a participação de pesquisadores advindos de outros campos do conhecimento interessados na complexa, e cada vez mais estimulante, relação entre sociedade e Natureza no Brasil. Por isso, essa coletânea organizada por Carlos Alberto Batista Santos, Edson Hely Silva e Edivania Granja da Silva Oliveira, História Ambiental, História Indígena e relações socioambientais no Semiárido brasileiro é uma prova evidente desse fenômeno."

Leia sobre em:
http://sabeh.org.br/?mbdb_book=historia-ambiental-historia-indigena-e-relacoes-socioambientais-no-semiarido-brasileiro


Industrialização enquanto progresso nos livros didáticos de História do Brasil, 1972-2012

Publicado em: 30/11/2017 por Ely Bergo de Carvalho

Artigo: As representações presentes nos livros didáticos são um dos elementos que informam a consciência histórica produzida em uma sociedade moderna. O objetivo desta pesquisa é entender as representações de industrialização e como elas estão associadas à ideia de progresso nos livros didáticos de história do Brasil voltados para o Ensino Médio e publicados entre 1972 e 2012. Da análise de 88 livros, depreende-se, inicialmente, que a história da representação de progresso pode ser apresentada como a “redenção nacional”.
Posteriormente, o discurso de progresso é deslocado para a desigualdade social e, apenas no século XXI, a desigualdade ambiental começa a ser problematizada. Todavia, a persistência de uma representação da industrialização como progresso continua a fazer parte da narrativa escolar da história do Brasil.

Leia sobre em:
http://dx.doi.org/10.1590/1980-436920170000000011


História Ambiental: recursos naturais e povos tradicionais no Semiárido nordestino

Publicado em: 08/10/2017 por Marcos Gerhardt

O livro História ambiental: recursos naturais e povos tradicionais no Semiárido nordestino é um exercício de reflexões, articulando diversas temáticas que perfazem o que chamamos de relações socioambientais nessa região. Para além do Nordeste em imagens do flagelo da seca, da pobreza, do êxodo rural e do considerado atraso, imagens que até recentemente eram bastante veiculadas e que se tornaram um marco identitário sobre a região, os textos aqui reunidos buscam discutir os processos históricos e as relações humanas no acesso, uso e também representações dos recursos naturais em suas especificidades regionais, pensando a priori no semiárido em vários nordestes ou em um nordeste multifacetado no semiárido. Com o conjunto dos textos ora publicados, desejamos estabelecer diálogos frutíferos com os(as) leitores(as), na construção de novos conhecimentos a respeito das relações socioambientais no semiárido do Nordeste do Brasil.

Leia sobre em:
http://www.editoraappris.com.br/produto/historia-ambiental-recursos-naturais-e-povos-tradicionais-no-semiarido-nordestino


Lançamento de livro: No Oeste, a terra e o céu

Publicado em: 15/08/2017 por Marcos Gerhardt

A Mauad Editora, a Livraria da Travessa e o autor Sandro Dutra e Silva convidam para o lançamento do livro "No Oeste, a terra e o céu: a expansão da fronteira agrícola no Brasil Central", dia 18 de setembro/2017, segunda-feira, às 19 horas, na Livraria da Travessa, Botafogo, Rio de Janeiro.

Leia sobre em:
http://www.mauad.com.br


Metamorfoses Florestais: culturas, ecologias e as transformações históricas da Mata Atlântica

Publicado em: 01/12/2016 por Marcos Gerhardt

Está pronto para o lançamento, o livro Metamorfoses Florestais: culturas, ecologias e as transformações históricas da Mata Atlântica, organizado por Diogo Cabral e Ana G. Bustamante. Nesta obra interdisciplinar, vários capítulos foram escritos por integrantes do GT História Ambiental.

O lançamento será no dia 9 de dezembro de 2016, na livraria Cultura, no Centro do Rio de Janeiro (Rua Senador Dantas 45), às 18h.

Leia sobre em:
http://www.editoraprismas.com.br/


O Código Florestal brasileiro de 1934: a legislação florestal nas disputas pelo território

Publicado em: 27/11/2016 por Ely Bergo de Carvalho

Artigo publicado na revista Anos 90 - Resumo: Apenas em 1934 foi elaborado um Código Florestal federal no Brasil. Todavia, as disposições desse código, em grande parte, não foram aplicadas. Disso resulta a questão deste trabalho: entender a função de leis que se constituíriam “mera decoração na legislação”. O caminho seguido foi o de pensar seu contexto de aplicação, ou melhor, seus efeitos no controle e na disputa do território paranaense, e pensá-las como parte dos projetos de modernização. Assim, por meio da análise da legislação e de relatórios governamentais sobre sua aplicação no “sertão paranaense” nas décadas de 1930 a 1950, é possível compreender as funções do Código Florestal que, se não garantiram a manutenção da floresta, também não eram apenas uma “ideia fora do lugar”

Leia sobre em:
http://seer.ufrgs.br/index.php/anos90/article/view/47974/39224


Publicado o volume 2 de História Ambiental: territórios, fronteiras e biodiversidade

Publicado em: 20/07/2016 por Marcos Gerhardt

"Este livro dá continuidade a um primeiro volume, por nós organizado e publicado em 2012, intitulado História Ambiental: Fronteiras, Recursos Naturais e Conservação da Natureza (Rio de Janeiro: Garamond, 2012). O objetivo de discutir temáticas inter-relacionadas e constitutivas do ainda jovem campo de estudos da história ambiental permanece. Neste volume, novos autores e artigos foram distribuídos em três partes, constantes do subtítulo da obra: territórios, fronteiras e biodiversidade. Estes temas coincidem, grosso modo, com os do volume anterior." José Augusto Pádua.

Organizadores: José Luiz de Andrade Franco, Sandro Dutra e Silva, José Augusto Drummond e Giovana Galvão Tavares.

Leia sobre em:
http://www.garamond.com.br/produto/historia_ambiental2.pdf


Anais da III Jornada Gaúcha de História Ambiental

Publicado em: 03/05/2016 por Marcos Gerhardt

Estão disponíveis na página do Grupo de Trabalho, Pesquisa e Extensão em História Ambiental (GTPEA/FURG), os anais eletrônicos da III Jornada Gaúcha de História Ambiental, realizada na cidade de Rio Grande RS, em agosto de 2015.

Leia sobre em:
http://media.wix.com/ugd/90c418_f32ffaa178ea4b8a938b9d5498233c23.pdf


Hojas de ruta: historia ambiental

Publicado em: 26/02/2016 por Marcos Gerhardt

El presente libro corresponde al No.1 de la colección: Hojas de Ruta. Guías para el estudio socioecológico de la alta montaña en Colombia. La guía sobre Historia Ambiental presenta en cinco apartados un conjunto de orientaciones conceptuales y metodológicas, instrumentos de recolección y sistematización de la información, recomendaciones para su implementación y ejemplos de aplicación para elaborar estudios de historia ambiental de los páramos en Colombia. Su finalidad es acompañar a quien lo consulte, a través de una serie de pasos metodológicos concretos, tratando de ubicar al lector en la bibliografía relevante tanto en historia ambiental como en métodos históricos e historia de Colombia, pero evitando tergiversar en discusiones académicas que serían impropias para quienes, suponemos, solo dispondrán de un puñado de meses para apropiarse de estas instrucciones y aplicarlas en campo. La bibliografía al final proporciona en todo caso la posibilidad de profundizar y ampliar los temas y las metodologías.

Leia sobre em:
http://www.humboldt.org.co/es/component/k2/item/826-historia-ambiental


Dossiê História, Saúde e Meio Ambiente na Revista Fronteiras

Publicado em: 03/01/2016 por Marcos Gerhardt

Artigos de vários colegas do GT Nacional História Ambiental foram publicados no dossiê História, Saúde e Meio Ambiente da revista Fronteiras, v. 4, n. 1, (UniEVANGÉLICA, Anápolis GO), organizado por Paulo Henrique Martinez (UNESP) e Sônia Maria de Magalhães (UFG). Os artigos estão disponíveis no link a seguir.

Leia sobre em:
http://revistas.unievangelica.edu.br/index.php/fronteiras/issue/view/122/showtoc


Dossiê Patrimônio Histórico e Ambiental

Publicado em: 03/01/2016 por Marcos Gerhardt

A revista Historiae, da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), acaba de publicar o dossiê Patrimônio Histórico e Ambiental, v. 6, n. 2 (2015), organizado por Carmem G. Burgert Schiavon e Daniel Porciuncula Prado.

Leia sobre em:
http://www.seer.furg.br/hist/article/view/5601/3510


As delimitações espaciais na pesquisa em história ambiental

Publicado em: 22/12/2015 por Marcos Gerhardt

Com prazer divulgamos o resultado de um projeto coletivo de pesquisa de historiadores ambientais brasileiros, o dossiê: As delimitações espaciais na pesquisa em história ambiental, publicado na revista História Regional da UEPG.

Leia sobre em:
http://www.revistas2.uepg.br/index.php/rhr


Lançado livro: Vastos sertões

Publicado em: 01/12/2015 por Marcos Gerhardt

Informamos o lançamento do livro Vastos sertões pela Mauad Editora, organizado pelos colegas Sandro Dutra e Silva, Dominichi Miranda de Sá e Magali Romero Sá, que vincula-se a História Ambiental.
"A coletânea é dividida em três partes: História e natureza na interpretação da ocupação dos sertões e do Oeste; História e natureza na ciência; e História, natureza e literatura."

Leia sobre em:
http://www.revistahcsm.coc.fiocruz.br/vastos-sertoes-lancamento-em-3011/